Conta-me Histórias

Conta-me Histórias: Sexta-feira, 13 (+update)

Não está a ser nada fácil concretizar os contos do projecto Conta-me Histórias, mas, aos poucos, lá temos tentado. E por temos quero dizer: eu e a minha agenda. O sétimo conto do ano não era para ser este. Era para ser um conto young adult que já comecei em Maio, mas ainda não sei quando vou terminar. No entanto, em Setembro, na famigerada sexta-feira, treze, estava a brincar nas redes sociais com o facto de ser noite de lua cheia e sexta-feira, treze. Com tanta parvoíce tive uma ideia para uma história. Decidi que ia escrevê-la toda naquele dia.

Ora, isso foi impossível, porque só consegui escrever no comboio, na ida e volta do trabalho, e, por isso, só terminei o conto no dia seguinte. Mas lá veio o conto de sexta-feira, 13.

A história

Esta é daquelas ideias a que provavelmente eu não daria qualquer crédito se não fosse a vontade de fazer algo diferente. Confesso que me deixa a pensar quantas outras ideias tive e às quais não dei crédito, mas que poderiam ter dado histórias engraçadas? Bem, nada a fazer agora. 

Esta é uma história curta e inusitada. Até os nomes de personagens vão ao encontro das características da história. Queria fazer algo assim, diferente, estranho, com humor e motivações sociais. A escrita também é isso. Este conto conseguiu juntar todas estas características.

Outside the box

Apesar de eu ser da opinião de que a escrita nos tira constantemente da zona de conforto, também acredito que dentro disso nos acomodamos muito a escrever sempre o mesmo tipo de textos ou a seguir sempre o mesmo género literário. Por isso, senti que quando me permiti desenvolver por escrito uma ideia quase absurda saí realmente da minha zona de conforto. Normalmente nunca desenvolvo por completo as ideias mais disparatadas. Com esta achei que valia a pena fazer algo diferente. O Conta-me Histórias não é só uma forma de mostrar portefólio de escrita criativa. É também – maioritariamente – uma forma de ser criativa. E este conto cumpriu o objectivo melhor do que algum dia esperaria.

Estou tão atrasada no projecto! O que vou fazer?

Há uma questão que me coloquei depois de publicar este conto e de analisar as estatísticas dos anteriores: tendo em conta o atraso que levo neste momento, será que vale a pena continuar o desafio?

Bem, a minha resposta foi sim. Tenho dois contos começados e será difícil publicar os 12 contos em 12 meses, mas vão sair todos os contos que eu tinha programado. Não importa se saem em 2019 ou em 2020. Honestamente, acho que me ia custar mais não fazer os contos todos do que me custa agora não estar a fazê-los mensalmente, como era suposto.


Para já, podem ler ou reler os anteriores aqui.

2 Comentários

  • Reply
    Andreia Morais
    25/10/2019 at 21:34

    Para quem escreve, é mesmo importante este desafio, porque nos faz explorar outros registos. E o pior que pode acontecer é percebermos que, se calhar, não se adequa tanto ao nosso estilo e não há problema nisso. O importante é arriscarmos e depois logo se vê 🙂
    Vou já ler o que escreveste!

    P.S. Afinal, podia ficar entusiasmada, porque publicaste 3 vezes esta semana <3 ahahah

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      25/10/2019 at 21:39

      Vou tentar repetir a proeza de 3 por semana mais vezes! 😂

share your theory

%d bloggers like this: