Sem categoria

1+3 | MEDO

desafio 1+3 - medo
Há uma certa resistência em admitir medos. Como se não fosse aceitável a alguém ter medo. As pessoas perguntam mas tens medo? com o desdém de quem finge não ter medos. E então parece que só é possível admitir medos no escuro… no mesmo escuro de que, por vezes, temos medo. Curiosamente, estou mesmo a escrever sobre medos no escuro. Mas só porque é quase meia-noite e estão trinta graus ou algo do género e tenho algum medo de derreter se acender a luz.
Eu tenho medos de todo o tipo. Medos irracionais, que não compreendo de onde vieram; medos que só admito a mim própria; medos que se calhar já não devia ter. E excluindo aqueles irracionais com os quais não sei lidar, acho que os medos devem todos ser vistos da mesma forma: é só algo que temos de ultrapassar. Já ultrapassámos tanto, não é uma coisa destas que nos pode parar. Claro que às vezes vamos correr pelo corredor só porque está demasiado escuro. Vamos demorar mais a adormecer enquanto pensamos como seria difícil lidar com determinado medo. Vamos respirar fundo várias vezes e suar um bocadinho mais do que o normal quando estivermos num sítio muito alto.
Mas é aí que não vamos parar, não vamos deixar que o medo nos pare. É uma luta interna que se trava em pequenas batalhas, que nem sempre vencemos, mas continuamos a tentar. Acima de tudo, é disso que se trata, não é? Continuar a tentar ultrapassar os nossos medos, a tentar viver com eles. Eventualmente, havemos de conseguir, não é?

4 Comentários

  • Reply
    Marta Sousa
    05/08/2018 at 12:05

    Sim, acredito que sim, mas é uma aventura 🙂

  • Reply
    Andreia Morais
    05/08/2018 at 19:21

    Ter medo faz parte do nosso percurso e não é motivo de vergonha. Estranho seria se não os tivéssemos, porque seria sinal de que teríamos estagnado na vida!
    Nem sempre é fácil estabelecer uma relação saudável com eles e, muito menos, superá-los. Mas foi como referiste, e bem: continuamos a tentar. E, eventualmente, conseguiremos

  • Reply
    Joana Sousa
    06/08/2018 at 10:46

    Boa reflexão 🙂 eu, com quase 27 anos, ainda corro pelos corredores para fugir "daquilo" que está no escuro, tremo quando ouço um barulho estranho porque vivo sozinha, e não consigo lidar com funerais porque fico com medo de quando terei que ir ao de alguém que me seja próximo. Somos humanos, e ter medo faz parte disso!

    Jiji

  • Reply
    Mary
    08/08/2018 at 12:24

    É isto mesmo: Continuar a tentar ultrapassá-los!
    Ter medos é totalmente válido e todos os temos.
    Gostei muito de ler a tua publicação 🙂

share your theory

%d bloggers like this: