Sem categoria

VI TODOS OS NOMEADOS PARA ÓSCAR DE MELHOR FILME

91st Academy Awards
Não sei se estão preparados para esta revelação, mas vou fazê-la de qualquer forma. Por favor, segurem-se. Senhores e senhoras, pessoas que lêem este blog: este ano, pela primeira vez na vida, eu, que demoro séculos a ver filmes, que até prefiro séries, vi todos os nomeados a Óscar de Melhor Filme antes da cerimónia. Vou dar-vos uns minutos para assimilarem esta informação chocante.
Sim, aconteceu mesmo. Este ano vi todos os nomeados a Óscar de Melhor Filme antes da cerimónia. Até podia dizer só que vi todos os nomeados na categoria de Melhor Filme, porque acho que nunca vi todos os nomeados. Demoro sempre muito tempo a ver filmes, mas este ano meti na cabeça que ia ver estes oito antes dos Óscares, que são logo à noite, e aqui estamos.

a star is born

A STAR IS BORN
Um remake, do remake, do remake. É a história (um bocadinho com crítica social, devo dizer) de uma rapariga dona de uma voz extraordinária, a Ally, que não tem qualquer êxito no mundo da música até ao dia em que conhece um músico country, Jackson, que está a atravessar um momento complicado. Um dia, ele convida-a a cantar com ele e a vida dela muda por completo.
O filme ganha pontos por as músicas terem sido gravadas ao vivo. É um filme previsível, sim. Mas só até certo ponto. Adivinhamos facilmente o que vai acontecer, mas não sabemos a forma como vai acontecer. E a forma como acontece, honestamente, chocou-me muito (quem tiver visto e me conhecer um bocadinho vai perceber porquê). Fiquei tão chocada e lavada em lágrimas que nem vi mais nada de jeito do filme. Shallow talvez ganhe o Óscar de Melhor Música Original, mas o Bradley Cooper merece um grande shout out porque ninguém imaginava que ele cantava tão bem.
Realizado por: Bradley Cooper
Escrito por: Bradley Cooper, Eric Roth e Will Fetters 
Com: Bradley Cooper, Lady Gaga
IMDb: 7,9/10
black panther
BLACK PANTHER
Há milhares de anos, tribos africanas estavam em luta quando um meteorito com vibranium colidiu com a Terra. Um deles engoliu algo que o transformou no primeiro pantera negra e assim uniu as tribos, formando o reino de Wakanda. Agora, T’Challa regressa a Wakanda, depois da morte do pai, para se tornar rei e o próximo pantera negra. No entanto, alguns acontecimentos colocam em questão o seu reinado e podem ter consequências bem maiores do que aquele reino.
Filmes de super-heróis não são totalmente a minha cena. Às vezes vejo, sim, mas não são aquilo que mais gosto de ver. Este filme tem a particularidade de mostrar mais sobre a cultura africana, com banda sonora inspirada completamente no continente, e compreendo o quanto a representatividade social é importante aqui. Não foi dos filmes que mais gostei de ver porque, lá está, não é a minha praia. Mas, com toda a polémica por ter sido nomeado, confesso que esperava algo muito mau e não foi assim.
Realizado por: Ryan Coogler



Escrito por: Ryan Coogler, Joe Robert Cole. Baseados nas banda-desenhadas de Stan Lee e Jack Kirby
Com: Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o
IMDb: 7,3/10
blackkklansman
BLACKKKLANSMAN
Ron Stallworth é um polícia de Colorado Springs, o primeiro afro-americano a ser polícia ali. No final dos anos 70, com ajuda de um colega judeu, consegue infiltrar-se na célula local do Ku Klux Klan (KKK). Se não conhecem, KKK é um grupo (ainda no activo, na verdade) supremacista, que acredita que os brancos são superiores às outras raças/grupos. Esta história é baseada em acontecimentos verídicos, relatados pelo próprio Ron Stallworth num livro com o título do filme.
Gostei muito do filme e no final, bem antes dos créditos, fiquei com o coração apertado. O filme passa-se no final dos anos 70, mas juro que se podia passar em 2019, tal a actualidade do tema. Além desta célula dos KKK, há o paralelo de um grupo de afro-americanos que defendem igualdade de direitos (embora alguns defendam superioridade em relação aos outros) e é assustador pensar como os extremismos são perigosos. Mais assustador ainda é transpor isto para a actualidade. Vejam, vale a pena!

Realizado por: Spike Lee



Escrito por: Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Kevin Willmott, Spike Lee [baseado no livro de Ron Stallworth]
Com: John David Washington, Adam Driver, Laura Harrier
IMDb: 7,5/10
bohemian rhapsody
BOHEMIAN RHAPSODY
A história dos Queen e do Freddie Mercury deu um filme incrível e não precisam de ficar admirados quando o Rami Malek ganhar o Óscar de Melhor Actor. Adorei o filme, ao qual dediquei um post, que podem ler aqui, e posso dizer-vos que é aquele pelo qual tenho mais carinho entre todos os nomeados. Apesar de ter algumas diferenças cronológicas em relação à realidade, continuo a insistir que é um filme magnífico e que vale muito a pena.

Realizado por: Bryan Singer



Escrito por: Anthony McCarten e Peter Morgan
Com: Rami Malek, Lucy Boynton, Gwilym Lee, Ben Hardy, Joseph Mazzello
IMDb: 8,1/10
green book
GREEN BOOK
Mais um filme baseado numa história verídica, desta vez de um italo-americano, Tony “Lip” Vallelonga, que aceita ser motorista para um músico negro, Dr. Don Shirley. Tony Lip não está muito entusiasmado com a ideia de trabalhar para um negro, mas a promessa de algum dinheiro, que lhe faz falta, leva-o a aceitar e ambos começam uma viagem pelo sul dos Estados Unidos, em 1962. Num país gravemente segregado, Tony leva consigo o The Negro Motorist Green Book, um guia de viagem com as estradas mais seguras para um negro viajar.
O filme é previsível, sim, e é óbvio que tem mensagens sociais implícitas para os Estados Unidos (e o mundo) de 2019. Também é um filme com boa disposição e a certo ponto lembra-me o Intouchables, embora em circunstâncias diferentes. Gostei muito.

Realizado por: Peter Farrelly



Escrito por: Nick Vallelonga, Brian Hayes Currie, Peter Farrelly
Com: Viggo Mortensen, Mahershala Ali
IMDb: 8,3/10
roma
ROMA
Alfonso Cuarón inspirou-se em Libo, a empregada que trabalhava em casa dele quando era pequeno, e criou Roma. Este é um filme sobre a vida de uma empregada doméstica de uma família de classe média que vive na Cidade do México, durante a crise dos anos 70. Mas Roma também é mais do que isso. Roma é uma carta de agradecimento e de amor por uma mulher que, não sendo a mãe, cuidou como se fosse.
Com tantos prémios já recebidos, confesso que antes de ver, com a fasquia tão elevada, tinha receio de não gostar e o que aconteceu foi que adorei. A sério. Este é, provavelmente, o grande favorito a vencer o Óscar de Melhor Filme e, se assim for, vai ser um vencedor mais do que justo. Gostei tanto do filme!

Realizado por: Alfonso Cuarón



Escrito por: Alfonso Cuarón
Com: Yalitza Aparicio, Marina de Tavira, Diego Cortina Autrey 
IMDb: 7,9/10
the favourite
THE FAVOURITE
Mais um inspirado em factos verídicos? Sim, parece que sim. The Favourite é um filme de época e, só por isso, já é uma resistência para mim, que não aprecio tudo o que é de época. Mas pronto, não ia deixá-lo só por isso. Estamos no século XVIII e em Inglaterra a Rainha Anne está doente, pelo que é uma amiga, Lady Sarah, que está a governar o país. Quando Abigail chega para ser uma aia, Lady Sarah simpatiza com ela, mas Abigail tem planos maiores. É um filme que nos faz ver a Emma Stone como nunca vimos (literalmente).
The Favourite não foi dos meus preferidos, mas há coisas interessantes sobre este filme: Winston Churchill é descendente da Lady Sarah, por exemplo. Apesar de ser inspirado em factos verídicos, ao que li por aí é uma inspiração muito livre. Outra coisa curiosa é que o filme foi gravado maioritariamente com luz natural, com um resultado bem bonito, deixem que vos diga.
Realizado por: Yorgos Lanthimos



Escrito por: Deborah Davis, Tony McNamara
Com: Olivia Colman, Emma Stone, Rachel Weisz
IMDb: 7,8/10
vice
VICE
É um filme sobre o antigo vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, que durante vários anos teve cargos importantes na política americana e, assim, uma influência muitas vezes imperceptível perante vários assuntos importantes, cujo impacto ainda hoje se sente. Há um certo tom de ironia em todo o filme, mas o objectivo é bem claro: ver o filme e perceber como os Estados Unidos chegaram onde estão e como há algumas semelhanças com a actual situação política. Há, claro, uma tendência política pouco imparcial, mas o filme dá que pensar em alguns aspectos e ajuda a compreender como os EUA chegaram onde estão hoje.

Realizado por: Adam McKay



Escrito por: Adam McKay
Com: Christian Bale, Amy Adams, Steve Carell
IMDb: 7,2/10



Os meus preferidos foram o Bohemian Rhapsody (algo que não é consensual), o Roma e o Blackkklansman. Acho mesmo que o Roma vai vencer o Óscar de Melhor Filme. Sei que se tem escrito sobre a possibilidade de o Green Book vencer, por vários motivos, mas, apesar de ter gostado muito do filme, achei o Roma superior. Amanhã de manhã saberei. Sim, porque apesar de me ter desafiado a ver os filmes eu não costumo ver as cerimónias dos Óscares por completo (a única que vi foi a que o Neil Patrick Harris apresentou). Vejo fragmentos. Agora podem contar-me: já viram algum dos nomeados? Qual o vosso preferido?

4 Comentários

  • Reply
    Andreia Morais
    24/02/2019 at 23:13

    Isso é que foi um feito 😀
    Já eu mantive-me no meu registo habitual e não vi nenhum dos nomeados [sou mesmo uma desgraça], mas quero muito ver Roma e espero que ganhe tudo o que seja possível

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      06/03/2019 at 13:07

      Foi incrível! 😂
      Gostei muito do "Roma"! Não esperava gostar tanto, para ser sincera.

  • Reply
    Mary
    04/03/2019 at 20:03

    Ao contrário de ti, este ano não consegui ver todos e fiquei-me apenas pelo "A Star is born", concordo muito, o Bradley surpreendeu-me tanto, tanto, tanto, que voz.
    Beijinhos

share your theory

%d bloggers like this: