Reviews de Livros

Mais Pesado do que o Céu: o mundo assombrado de Kurt Cobain

10/01/2020
mais pesado do que o céu - biografia de Kurt Cobain

Depois de anos e anos a ler sobre Nirvana e o Kurt Cobain, às vezes quase como um estudo, com uma colecção de revistas BLITZ à pala deste interesse, achava — ingenuamente — que este livro ia ser fácil de ler. Não foi. O Mais Pesado do que o Céu é a biografia de Kurt Cobain, escrita por Charles R. Cross, que é muitas vezes considerada a melhor biografia sobre Cobain. Não posso falar por todas, mas vou falar-te sobre esta.

Mais Pesado do que o Céu

Esta foi a primeira biografia que li em que já sabia muito sobre o biografado antes de começar o livro. Gosto muito de Nirvana. A Come As You Are estava no meu primeiro mp3, que recebi no Natal de 2006. Os Nirvana foram, juntamente com Linkin Park, uma das primeiras bandas que estudei. Por isso, ao começar esta biografia, sabia muito sobre o Kurt Cobain… mas não sabia tudo.

Kurt era um miúdo feliz, calmo, talentoso. Depois veio o divórcio dos pais. Talvez Kurt não fosse tão feliz. Aquele momento, assim como toda a relação abusiva que os pais viviam, marcou-o profundamente, até ao último momento. Nunca perdeu o talento, mas a felicidade foi-se perdendo.

Perdeu-se de si na adolescência, experimentou tudo o que podia e não devia. Era talentoso, mas tinha tantos fantasmas a assombrá-lo. Passou anos a ser negligenciado pela família, passado de casa em casa como um visitante desagradável a quem ninguém sabe muito bem o que fazer. É curioso ir vendo, ao longo do livro, como algumas coisas fora do normal iam aparecendo na arte de Cobain ainda muito antes da droga.

Kurt era um rapaz estranho, complicado, assombrado, talentoso. Tinha uma necessidade extraordinária de ser amado, idolatrado. No entanto, não sabia lidar com isso, com o amor, com a adoração, com as expectativas. A heroína ajudou-o na auto-destruição. Até porque não se pode ajudar quem não quer ser ajudado.

Respirar fundo e sufocar

Esta biografia do Kurt Cobain é muito completa, contando com entrevistas a dezenas de pessoas que conviveram de perto com ele. Aquilo que considero o ponto fraco é o facto de ter uma certa tendência para tentar compreender e quase adivinhar aquilo que ia na cabeça de Cobain.

Curiosamente, o autor não reflecte muito sobre a possível relação entre os problemas de estômago de que Kurt sofria desde muito novo e a saúde mental — isto porque a ansiedade pode, por exemplo, manifestar-se através de problemas de estômago.

Esta biografia foi difícil de ler. Mais do que eu alguma vez imaginei que seria. É um livro duro, forte, principalmente nos últimos capítulos. Quando chega àquela altura em que Kurt vai para a clínica de reabilitação e depois foge há qualquer coisa que cria um nó na garganta. Quando o livro chegou ao fatídico dia 5 de Abril de 1994 tive de parar, tal era o sufoco, respirar fundo e só depois continuar.

Para esta edição, o autor, Charles R. Cross, escreveu um novo prefácio, na altura em que passaram 25 anos desde a morte de Kurt. Quero também realçar a tradução: há muitas notas de tradutor ao longo do livro que ajudam a contextualizar e interpretar algumas referências.

É tentador cair na fantasia e imaginar como seria o destino de Kurt Cobain se ele estivesse a começar os Nirvana agora. Seria feliz? Viveria para lá dos 27? Honestamente, não sei. Mas sei que tudo aquilo que lhe ia na cabeça continuaria a existir, independentemente da década em que ele vivesse. Sei, isso sim, que somos privilegiados porque vivemos num mundo em que temos a música dele para nos acompanhar.

Book Depository // Wook

Ao comprares através de um destes links eu ganho uns cêntimos, que poderei utilizar para comprar mais livros e assim assustar ainda mais a minha mãe com a falta de espaço para livros que já se nota.

Título original: Heavier Than Heaven
Título em português: Mais Pesado do que o Céu
Autora: Charles R. Cross
Ano: 2001 (PT: 2019)

  • Reply
    Andreia Morais
    10/01/2020 at 21:32

    É impressionante como os nossos fantasmas pode destruir toda a nossa vida. Porque nos isolam e impedem-nos de reconhecer que precisamos de ajuda.
    Acredito que não seja uma leitura nada fácil :/

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      11/01/2020 at 14:45

      É bem verdade! E ver como foram anos e anos do Kurt a precisar de ajuda e, em vez de a ter, só piorou… não foi mesmo fácil.

share your theory

%d bloggers like this: