Reviews de Livros

Regretting You: mais um da Colleen

regretting you colleen hoover

Quando comprámos o ebook do novo livro da Colleen Hoover, Regretting You, eu e o Diogo combinámos que íamos começar a ler ao mesmo tempo. Eu acabei mais depressa, mas ele foi mais rápido a escrever o que achou. Mais de dois meses depois, é a minha vez. Finalmente!

Este livro ainda não existe em português, mas vai sair em breve com o título Sempre Tu.

Regretting You: quando seguir a mesma fórmula de sempre não resulta

Da última vez que falei aqui de um livro da Colleen Hoover, quando escrevi sobre o Confesso, mencionei que ela seguia muitas vezes a mesma fórmula a criar histórias. Na altura disse que em fórmula que ganha não se mexe, desta vez não tenho o mesmo a dizer: a fórmula aqui foi perdedora.

Regretting You começa com Morgan, uma rapariga de 17 anos, que conta um bocadinho de como é a sua vida com o namorado, Chris, a irmã, Jenny, e o namorado da irmã, Jonah. Morgan percebe que a menstruação está atrasada e que há a possibilidade de estar grávida. Depois avançamos 17 anos, com Clara, a filha de Morgan, a narrar. A partir daí, o livro é narrado alternadamente entre mãe e filha.

Percebemos que a Morgan quer evitar que a Clara cometa os mesmos erros que ela cometeu (que é como quem diz: evitar que engravide tão cedo) e que há algum atrito na relação de ambas. Clara é visivelmente a menina do pai, Chris. Morgan e Chris casaram, mas vivem um casamento tudo menos perfeito. Por outro lado, Jenny continua na vida deles e é quase melhor amiga de Clara. Ao mesmo tempo, acabou de ter um bebé e está novamente com Jonah, que regressou à vida de Morgan.

Até aqui está tudo óptimo, mas depois acontece um acidente que muda a família por completo. E é a partir daqui que o livro se começa a desenrolar de uma forma que não funcionou para mim.

Questões por resolver, atitudes estranhas, finais apressados

O foco do livro é a relação entre Clara e Morgan e isso seria espectacular se tivesse resultado de forma perfeita. A Morgan toma, a certo ponto, uma decisão estranha e que não fez sentido. Depois, a autora inclui umas cartas, que supostamente são algo importante na história. O que é que lhes acontece? São rasgadas e ninguém as lê. Para quê incluí-las? Por fim, a forma como o livro termina dá a sensação de ter sido apressada.

Se normalmente a Colleen consegue manter a mesma fórmula e criar boas histórias, desta vez acho que a fórmula não resultou e o livro ficou aquém do que eu esperava. No entanto, claro que se lê bem e rápido, é escrito de forma apelativa e interessante, mas esperava mais, queria mais.

Os livros de que gostamos, mas não muito

Pode parecer-te que odiei o Regretting You, mas não odiei. Eu gostei do livro, mas não gostei muito do livro. Se nos livros anteriores aqueles pormenores de que gostava menos não estragavam muito a experiência de leitura, neste livro isso não aconteceu. É normal. Nem sempre achamos os pormenores descartáveis, nem sempre a mesma fórmula funciona para todos os livros ou para todos os leitores.

Há, no entanto, algo que precisa de ser realçado aqui, algo positivo: o foco do livro ser a relação entre a Clara e a Morgan é muito importante, principalmente para quem se esquece de que as histórias familiares têm muito que se lhes diga e que vale a pena contá-las. O que há de bom para guardar deste livro é isso.

Título original: Regretting You
Título em português: Sempre Tu
Autora: Colleen Hoover
Ano: 2019 (PT: 2020 – aguarda publicação)

Comprar*: Book Depository

*ao comprares através destes links eu ganho uns cêntimos, que poderei usar para comprar mais livros.

1 Comentário

  • Reply
    Andreia Morais
    28/04/2020 at 19:25

    São muito fã de histórias familiares e a tua ressalva deixou-me interessada no livro por causa disso 🙂

share your theory

%d bloggers like this: