Projecto 642 Vida

642: E se…?

Quando escolhi este tema o objectivo era permitir que a escrita ajudasse também a meditar sobre o percurso da nossa vida. De forma mais ou menos evidente, achei que este era um bom tema para ajudar a perceber como chegámos aqui. Achei que seria mais fácil, mas quando confrontei a vida actual com as vidas que podia ter agora acabei por me sentir um bocadinho sobrecarregada de informação.

 

Este texto está inserido no Projecto 642.
O tema é: o que podia ter-te acontecido no ensino secundário que teria alterado todo o rumo da tua vida.

 

Os e se da vida

Já pensei muitas vezes em como teria sido a minha vida se certos momentos do secundário tivessem sido diferentes. Se tivesse cedido à pressão e tivesse seguido Ciências e Tecnologias, o que é que faria hoje? Honestamente, acredito que se tivesse ido para uma engenharia provavelmente ganhava bem, mas sentiria falta da criatividade todos os dias. Ou será que teria sempre optado por Jornalismo? Mas e a Matemática A? Ter-me-ia dado os problemas que deu?

E se tivesse entrado no grupo de dança mais cedo? E se tivesse abandonado o blog antes de ele se tornar tema de conversa em toda a escola? E se tivesse optado por ter aulas de Direito? E se tivesse optado por Humanidades? Ter-me-ia interessado por História ou acharia aborrecida? E se não tivesse dado conversa à pessoa que me apresentou à outra pessoa que viria a mudar a minha perspectiva do mundo?

Mas sabes qual é o e se que mais vezes me vem à cabeça? E se não tivesse colocado aquelas hipóteses na candidatura de 2012? E se em vez de Covilhã tivesse colocado outro lugar qualquer para onde quisesse realmente ir? E se tivesse colocado outros cursos além de Ciências da Comunicação e de Jornalismo?

O mais curioso destes e se é que consigo responder a todos. Se tivesse feito isto e isto, então aquilo e o outro não teriam acontecido, logo isto também não teria acontecido e provavelmente o evento X e o evento Y, que fazem parte de ti, nunca teriam acontecido. Não é curioso?

Por mais se que apareçam, o rumo que a história levou foi o rumo certo, o rumo necessário para as coisas se encaminharem para o destino certo. Daqui a uns anos verei o mesmo quando olhar para estes anos pós-licenciatura e compreenderei, por fim, como é que os pontos se ligaram.

Lê este e outros textos do Projecto 642.

Outros participantes: Afar | Andreia MoitaAs Gavetas da Minha Casa Encantada | By Carolina | Diogo Simões

2 Comentários

  • Reply
    Andreia Morais
    12/09/2020 at 19:06

    Há alturas em que também dou por mim a pensar qual seria o meu presente, caso tivesse mudado a rota de pequenos acontecimentos. Mas, depois, sinto que a vida seguiu o rumo que tinha de tomar e que, se calhar, ia chegar ao ponto em que estou.
    Apesar de tudo, acho que é sempre interessante fazermos esta desconstrução, até porque nos ajuda a ter uma perceção maior do nosso caminho

  • Reply
    Os devaneios da Tim
    12/09/2020 at 22:19

    Passo a vida a pensar e se tivesse feito de outra maneira, mas acredito que tudo seria diferente mas gosto do rumo da minha vida. Há mudanças que nos fazem crescer mas há e ses que nos fazes questionar sobre as nossas dúvidas futuras e por vezes, os ses ajudam imenso a perceber o nosso rumo 😉

share your theory

%d bloggers like this: