Livros

Quando morre uma editora

03/11/2020

No Verão, na altura da Feira do Livro de Lisboa, a editora Livros Cotovia anunciou que no final de 2020 fecharia portas. A editora anunciou que no final de Novembro fecha para sempre e a sensação de tristeza que me invadiu no Verão voltou para me fazer escrever sobre o assunto.

Seria hipócrita da minha parte dizer que li muitas obras publicadas pela Livros Cotovia. Não li. No entanto há sempre uma tristeza que me invade quando fecha uma editora ou uma livraria. Os negócios falham, claro. Existe má gestão ou simplesmente negócios mal estruturados. Mas, no negócio dos livros, acho que o problema passa muito por falta de dinheiro para manter as empresas a andar.

Já falámos mil e uma vezes sobre como se vendem poucos livros em Portugal, sobre como isso torna difícil a rentabilidade do mercado editorial, sobre como estas questões prejudicam todo o país e não só quem gostava de viver a escrever uns livros. Mas temos de lá voltar.

Se calhar a culpa também é minha. Afinal, eu também não comprei livros ali. E, de forma egoísta, ainda venho falar disto, mas como não falar?

Quando fecha uma editora não é só a editora que fecha. Fecham-se as portas e as janelas para muitos autores. Fecham-se as gavetas onde as histórias esperam, pacientes, sabendo que provavelmente nunca dali sairão. Quando fecha uma editora fecham-se oportunidades. Fecha-se a vida de tanta gente. Talvez não haja mesmo espaço para todos. Ou talvez alguns ocupem mais espaço do que deviam. Quando fecha uma editora fecha-se ainda mais o mercado. E que mercado este.

  • Reply
    Andreia Morais
    03/11/2020 at 20:02

    Ainda ontem estava a ver uma história a relembrar o seu fecho e senti o coração mesmo pesado, por tudo o que implica. E, lá está, se calhar também é um pouco hipócrita da minha parte, porque nunca investi na Cotovia, mas não deixa de pesar :/

  • Reply
    Landa
    03/11/2020 at 21:52

    É muito triste, de facto. A Cotovia tem um catálogo muito específico, não são livros que agrade à maioria dos poucos leitores portugueses. No entanto vai ser uma grande perda pois alguns livros exclusivos e que possivelmente não se vão conseguir arranjar.
    Actualmente sinto muita dificuldade em encontrar livros publicados à uns anos por editoras que já faliram, com muita pena minha.

  • Reply
    Os devaneios da Tim
    08/11/2020 at 15:07

    é uma sensação de perda e o mercado editorial em Portugal está cada vez pior e ver pequenas e históricas editoras a fechar é de partir o coração

share your theory

%d bloggers like this: