Retrospectiva Mensal

Agosto dos resilientes

Quando comecei a escrever esta retrospectiva vinha com a impressão de que tinha acontecido pouca coisa em Agosto. No entanto rapidamente percebi que estava enganada. Aconteceu tanta coisa em Agosto que pareceu mais do que um mês.

Foi um mês complexo, que começou da melhor maneira… pelo menos para adeptos do Futebol Clube do Porto. Logo no primeiro dia do mês, a equipa rumou a Coimbra para jogar a final da Taça de Portugal. Numa prova de resiliência, com menos um jogador (ou dois ou três), fomos melhores e ganhámos às equipas adversárias (a do SLB e a de arbitragem). Jogámos mais de uma hora em desvantagem e, ainda assim, ganhámos 2-1. No final, levantámos a taça com os nossos e nos nossos estava o Iker Casillas. Talvez tenha sido, até agora, o momento mais bonito do ano.

Aconteceu em Agosto...

Nem tudo foi tão feliz em Agosto. Logo no início do mês, uma explosão dantesca destruiu o porto de Beirute, no Líbano. As imagens são impressionantes e, quase um mês depois, continuam a ser devastadoras.

E já que estamos a falar de acontecimentos revoltantes… Agosto foi mês de vermos várias demonstrações da extrema-direita em Portugal. Desde a marcha em frente à sede da SOS Racismo a ameaças de morte a deputados da Assembleia da República. Não dá para fingir que está tudo bem. Não consigo ir no argumento de muitos de que há pouca (ou nenhuma) expressão, de que são poucos no Parlamento, etc. Mas não aprendemos com a História do século XX?

Também aconteceu...

Noutros acontecimentos, profissionais de saúde festejaram com grande entusiasmo o dia em que o Fußball-Club Bayern München, mais conhecido por cá por Bayern de Munique, deu uma lição de futebol ao Futbol Club Barcelona e, mais tarde, quando venceu a final da Liga dos Campeões.

Já pelos Estados Unidos, soubemos que, se Joe Biden vencer as eleições, haverá para vice-presidente uma mulher negra. Aqui entre nós não há dúvidas de que Joe Biden e Kamala Harris são os melhores candidatos, mas já sabemos que não podemos esperar muito.

Também nos Estados Unidos aconteceu algo histórico. Depois de mais um caso de abuso policial, os Milwaukee Bucks recusaram-se a sair do balneário no jogo 5 da primeira ronda dos playoffs frente aos Orlando Magic, como forma de protesto e a NBA cancelou mesmo todos os jogos da noite.

O que li

Livros para quem quer ler mais autores portugueses

#FreeBritney: o estranho caso de Britney Spears foi a tribunal mas ficou tudo igual

A minha missão de tentar melhorar a literatura passa por promover o que é nosso e, por isso, não podia deixar passar a publicação que a Andreia fez, só com recomendações para quem quer ler mais portugueses.

Talvez já tenhas visto a hashtag #FreeBritney algures. A campanha para libertar Britney Spears do controlo do pai tem sido cada vez mais expressiva e este artigo do Shifter ajuda a compreender um bocadinho do que se passa.

Ainda vivo às custas dos escravizados pela minha família

“Chamarem-me de puta? Isso não é normal nem podemos permitir que seja”. Este é o alerta da basquetebolista Sara Djassi

Este artigo de opinião publicado no Fumaça foi a melhor coisa que li em Agosto: é poderoso, duro e necessário. Fez-me pensar muito.

Esta entrevista apareceu-me na timeline do Twitter e deixou-me intrigada. Não conhecia a situação nem a basquetebolista, mas a situação que ela denuncia é muito grave e, por isso, achei que fazia todo o sentido partilhar aqui a entrevista também.

O que ouvi

A ex-Primeira-Dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, estreou-se nos podcasts e, apesar de estar em atraso com alguns episódios, ouvi logo o episódio com o Presidente Barack Obama, onde se falou muito sobre viver em comunidade. O podcast é em inglês, óbvio, mas eles não falam muito depressa e, caso seja mais simples, podes ler as transcrições disponíveis no Spotify – For The Record.

Não é que o tema seja novo nem que digam coisas muito diferentes, mas este episódio do Mudar de Vida, um podcast do Observador, sobre perder amigos ao longo da vida acertou totalmente em algo em que pensei muito este ano.

O que vi

Este mês terminámos Community. Foi uma série de que gostámos muito e que nos fez rir muitas vezes. Depois de terminada, assisti à table read que o elenco fez durante a quarentena, em que leram o guião de um episódio. Foi bom ver o elenco, mas a parte mais engraçada veio do Pedro Pascal, que foi convidado. Enquanto lia uma das cenas, o Pedro Pascal riu-se tanto que nem conseguia continuar e eu só conseguia rir também.

Algo que também terminei este mês foi Shine on with Reese, um programa de entrevistas conduzido pela Reese Witherspoon. Em vinte minutos, a Reese fala com uma convidada (só há mulheres) sobre aquilo que fazem e sobre a vida. Gostei muito das entrevistas e só posso recomendar. Está disponível na Netflix.

Para terminar a época 2019/2020 em grande, o Futebol Clube do Porto lançou uma mini-série de quatro episódios, em jeito de documentário, sobre a época. Inicialmente transmitidos no Porto Canal, os episódios estão agora na FC Porto TV e sinto que é a forma ideal de terminar uma época e de começar a pensar na próxima.

Portanto… estamos a quatro meses do fim de 2020. A Cristina Ferreira estava ansiosa por Setembro, mas por aqui também há muitas coisas boas que vão aparecer em Setembro.

1 Comentário

  • Reply
    Andreia Morais
    01/09/2020 at 19:30

    Comecei agosto a achar que ia ser um mês com pouco a acontecer, mas enganei-me profundamente! Pelo menos, iniciamo-lo em festa. Que bela conquista a do nosso Porto *-*
    Fico muito grata pela referência, sobretudo, nessa publicação sobre os nossos autores, que merecem todo o destaque do mundo. Tenho de ir ler a entrevista de Sara Djassi
    Campeões Como Nunca mexeu com o meu coração, principalmente, no último episódio. Que coisa linda

share your theory

%d bloggers like this: