Livros

4 meses sem comprar livros

como diminuir a pilha de livros por ler

Em Maio escrevi algumas dicas sobre o que fazer quando se tem demasiados livros por ler e apresentei-te um desafio a que eu e a Andreia, d’As Gavetas da Minha Casa Encantada, nos tínhamos proposto: passar quatro meses sem comprar livros. E não é que esses quatro meses já acabaram?

A primeira impressão que tenho é a de que foi mais fácil cumprir o desafio do que aquilo que esperava. No entanto, ainda restam muitos livros por ler cá em casa portanto hoje quero partilhar contigo um pequeno balanço destes quatro meses e o plano de ataque para os próximos quatro.

4 meses sem comprar livros: Como diminuir a lista de livros por ler

Tal como te contei em Maio, o número de livros que tinha por ler era muito grande, com três dígitos. Nestes quatro meses essa lista perdeu 29 livros, entre lidos, oferecidos e vendidos. Não foram tantos quanto eu esperava, mas já é um progresso e aproximo-me dos dois dígitos. Eis como me preparei para estes quatro meses sem comprar livros.

Dicas essenciais para diminuir a lista de livros por ler

Extra: tem um objectivo prático pelo qual queres parar de comprar livros, por exemplo: poupar para comprar algo.

Extra extra: arranja companhia, para que se possam motivar mutuamente.

diminuir a pilha de livros por ler

O que eu fiz

Seguindo estas dicas, o que eu comecei por fazer foi uma lista numerada, num caderno, com todos os livros e ebooks que tenho por ler. Fiz a lista seguida e apenas coloquei um sinal junto dos números que representam ebooks. No final fiquei chocada com o número, mas sobrevivi… mais ou menos.

Entretanto cancelei as newsletters da Wook, Bertrand e Amazon, para não me sentir tentada perante promoções e também para não me sentir frustrada ou chateada por não comprar.

Depois, voltei à lista inicial e assinalei os livros que fazem parte de projectos de leitura que tenho para 2020, de forma a saber as leituras às quais devo dar prioridade. Algumas semanas depois voltei à lista e, com paciência, olhei para a estante e tirei livros para oferecer e outros para vender (aqui a maioria pertencia a livros já lidos).

De vez em quando ia falando com a Andreia para saber como estava a correr o desafio dela e só entrava na Wook quando queria algum link para publicações, portanto só tinha olhos para os livros cá de casa.

A maior dificuldade

Em Maio, com o estado de emergência a levantar-se, houve muitos lançamentos de livros nos quais tinha interesse e acho que essa avalanche de lançamentos foi a parte mais difícil porque realmente me dava a impressão de que, a qualquer momento, ia sucumbir e comprar todos os livros. Aguentei.

A partir daí foi muito mais simples manter o foco, até porque tinha, de facto, muita oferta literária em casa e, dentro dessa oferta, havia vários livros que conseguiam encher-me todas as medidas.

O que aprendi com este desafio

Considero-me uma pessoa organizada. Não excessivamente organizada, mas o suficiente para a vida que tenho. No entanto, percebi que, a nível de livros, não sou organizada e este desafio ajudou-me a começar a tentar mudar isso. Por exemplo, para mim nem sempre resulta delinear antecipadamente as minhas leituras, principalmente se for para decidir mensalmente o que vou ler. Acontece-me sempre perder a vontade de ler as escolhas que fiz.

Em contrapartida, ter uma lista certinha de todos os livros e apontar livros que tenho mais vontade de ler no momento resulta comigo e gosto muito daquele momento em que termino um livro e vou riscá-lo da lista.

Quanto a compras literárias sempre fui muito regrada com livros físicos, mas a conversa é diferente se estivermos a falar de ebooks. Neste momento a grande maioria dos livros físicos que tenho por ler não foram comprados por mim, resultaram antes de ofertas.

Percebi que o meu calcanhar de Aquiles está nas promoções da Amazon. Não é que gaste fortunas lá, porque raramente compro um ebook a mais de 5 dólares, mas sempre que percebia que havia promoções em ebooks que queria ler comprava e, por isso, eles eram baratos (1 ou 2 dólares), mas ia acumulando muitos por ler.

E agora?

Como já te disse, ainda restam muitos livros por ler cá em casa, por isso delineei um plano para os próximos quatro meses (até ao fim de 2020, portanto), para que este desafio tenha realmente valido a pena e consiga diminuir ainda mais a lista de livros por ler.

Em primeiro lugar, escolhi a minha próxima compra. Estava à espera de que Agosto terminasse para comprar um livro específico: um livro para aprender italiano. Sim, aconteceu: deixei o alemão de lado e tenho-me dedicado exclusivamente ao italiano no Duolingo e o objectivo é tão sério que quero mesmo investir em livros que me permitam aprender mais sozinha.

Depois decidi que, até Novembro, só posso acrescentar dois livros à lista. Um desses livros é o Midnight Sun, da Stephenie Meyer, mas como o preço me desagrada ainda vou pensar melhor no assunto. O outro não sei. Em Novembro vou-me permitir comprar mais do que dois livros porque 1) faço anos, 2) tenho dinheiro em cartão que precisa de ser usado até ao fim desse mês.

reactivei as newsletters da Wook, que vão ser úteis para voltar a promover em força o meu link de afiliada, mas não vou reactivar, para já, as da Amazon, de forma a evitar cair em promoções.

O meu objectivo até ao fim de 2020 é tirar 20 livros da lista de livros por ler. Queres acompanhar o objectivo? Adiciona-me no Goodreads!

Gostaste destas dicas para diminuir a pilha de livros?

2 Comentários

  • Reply
    Andreia Morais
    02/09/2020 at 19:23

    Como assim já passaram os 4 meses? Como assim, ao segundo dia, já comprei por esse tempo todo? :p
    Sinto que numerar os livros que temos na estante por ler e ter companhia nesta aventura são dicas que ajudam imenso, não desfazendo as restantes, claro. Porque, no primeiro caso, temos aquele lembrete visual que nos permite manter mais focados e, além disso, é espetacular quando terminamos uma leitura e podemos dar baixa da mesma. E, no segundo, conseguimos encontrar motivação para quando a tentação é maior.
    Maio também foi o mês que me custou mais, precisamente, pela quantidade de lançamentos. Mas os restantes correram super bem.
    Sei que em setembro vou descambar, mas também já não tenho muitas opções na estante e as que tenho estão destinadas aos clubes de leitura. Mas, apesar de tudo, também sei que estou muito mais consciente nesse sentido

share your theory

%d bloggers like this: