Vida

5 Tipos de Gajos Que Encontras no Tinder

07/04/2022

Começar a explorar uma aplicação de encontros é aquilo a que eu chamaria uma experiência sociológica. Por mais que nos tenhamos informado sobre o objecto de exploração, só quando chegamos ao terreno e nos deparamos com os seres existentes lá compreendemos na totalidade aquilo que nos espera – e aquilo que, possivelmente, nos terá sido ocultado durante a pesquisa extensiva que fizemos.

Tal como em qualquer experiência que inclua trabalho de campo, é necessário partir com algumas informações ou alguns materiais de apoio: ler a bibliografia recomendada, verificar tudo aquilo de que vamos precisar para o trabalho de campo, um bloco de notas e uma caneta para registar impressões, dados e resultados da pesquisa, e, acima de tudo, mente aberta, pronta a questionar tudo o que sabíamos, o que pensávamos que sabíamos e o que não sabíamos, mas estamos a aprender. Com todo o material pronto, seguimos para o trabalho de campo, com roupa e atitudes que nos façam sentir parte da comunidade. É assim, meus caros, que vamos partir para estes resultados preliminares do trabalho de campo desenvolvido por mim em duas aplicações de encontros, focando-me particularmente no Tinder, mas não esquecendo que sem o Ok Cupid este estudo não conseguiria ser tão completo como finge ser.

Como disse, são resultados preliminares, vindos de dois meses de exploração mais ou menos intensiva. Convém, antes de avançar, explicar que todo este texto tem propósitos humorísticos e não pretende realmente ser um estudo sociológico, só para o caso de alguém chegar aqui sem saber que eu escrevo, comummente, sobre experiências da vida, sem qualquer base teórica real. Além disso, importa sempre realçar que nenhum ser foi atacado durante este trabalho de campo.

Vamos, então, aos tipos de gajos que se encontram no Tinder, listados de forma puramente aleatória, com títulos agregadores.

5 Tipos de Gajos Que Encontras no Tinder

O Ghoster

Vamos supor que estamos no seguinte cenário: damos match com alguém e, por algum motivo, esse alguém decide conversar connosco… até porque é o objectivo de estar nestas aplicações, certo? A conversa até está interessante, embora superficial. Tudo parece encaminhado para, quem sabe, daqui a uns dias um dos dois sugerir um café. Problema: ele deixa de responder. Assim mesmo. De repente, do nada, sem motivo. Num nível mais grave, até podes ir tomar café ou, quem sabe, fazer algo mais. E, de repente, deixa de responder. Lá se foi a conversa, simplesmente ele desapareceu do mapa e não sabes se devias ir reportar esse desaparecimento à polícia tinderesca. Passamos ao próximo.

O Demasiado Directo

Sabes quando dizes que o que querias mesmo era que aquele gajo dissesse o que quer em vez de estar com rodeios? Bem, certamente não estavas a pensar neste tipo. Este é aquele que assim que dá match tem mensagem pronta a mandar e, das duas uma, ou pergunta directamente se queres f**** (ou uma outra variante com o mesmo significado) ou envia-te um link, com algo que precisas mesmo de ver: uma nude. Sim, isto existe. Sim, isto aconteceu. Sim, nenhum deles teve resposta. Não saberia responder a tamanha falta de capacidade criativa e social.

O Que Não Quer Uma Relação

Spoiler alert: este é, até agora, o meu preferido. Contexto necessário para a compreensão deste exemplo. A conversa evoluiu favoravelmente, tão favoravelmente que até saem juntos. Há alguma química. Ou física. Ou o que quer que seja. Chega a altura de falar real e honestamente sobre intenções. Ele diz que não quer uma relação. Tu estás pronta para uma relação. Aqui, isto pode ir de várias formas: 1) consegues distanciar-te e perceber que se estão em páginas diferentes o melhor é cada um seguir no seu ritmo, explorando outros livros; 2) achas que és tão incrível que podes mudar o que ele quer. Não faças isso, porque não vai acabar bem para ti; 3) percebes que ele não quer uma relação, mas que tu o queres, e que até te sentes capaz de, por uns tempos, ir ao ritmo dele, não por achares que ele muda de ideias, mas porque só vives uma vez e essas cenas todas. Se vai resultar bem? Veremos. Torcemos para que sim, mas sem expectativas de que ele seja o Justin Timberlake e tu a Mila Kunis. Embora fosse muito fixe se tu fosses a Mila Kunis. Eu, pelo menos, até gostava de ser a Mila Kunis.

Sobre o que não quer uma relação talvez seja importante, a certo ponto, tentar perceber qual o motivo para ele estar a evitar compromissos. Não com objectivos de psicanálise, mas porque, por vezes, a explicação te permite compreender a situação de uma forma mais completa… e vai ajudar à gestão de expectativas.

O Perfeito (Mas com o qual não há química)

Perfeito em teoria, preenche todos os requisitos que tens e não queres admitir. Problema: não sentes qualquer tipo de química, seja física ou intelectual. Podia ser o início de algo bonito, mas simplesmente a perfeição dele não encaixa nas doses diárias de imperfeição da tua vida. É pena, é certo, mas é a prova de que nem sempre o que é perfeito em teoria consegue ser perfeito na prática.

O Que Faz Parte de uma Qualquer Cena Moderna Que Tu Não Compreendes Totalmente

Vamos ser sinceros, há conceitos relacionais modernos que podemos aceitar sem compreender: relações não-monogâmicos, poliamor, relações compostas por três pessoas, sei lá mais o quê. Inevitavelmente, vais cruzar-te com alguém que faz parte de uma cena moderna. Por um lado, é interessante tentar compreender um bocadinho mais sobre isso, porque também é assim que ganhamos mundo. Por outro lado, acho que sabes que não é a tua cena e, no final, por mais debates filosóficos que tenhas, resta apenas assumir que não vai acontecer e pronto.

Extra:

O Perturbador

Sabes quando mal conheces alguém e essa pessoa já está a fazer piadas sobre casar, conhecer família, ou qualquer coisa demasiado precipitada tendo em conta que ainda mal falaram? É assim O Perturbador, também conhecido por O Demasiado Intenso ou O Absurdo. Mal falou contigo e já está a elogiar-te demasiado, a fantasiar demasiado, a efabular demasiado e, pior de tudo, a transmitir uma intensidade de sentimentos que não é saudável para ninguém – nem que sejas Escorpião.

Agora que penso, este podia ser O Ted Mosby Quando Diz à Robin I Think I’m In Love With You Depois de Um Encontro… só que ainda menos saudável. Conselho de amiga (e de fã de How I Met Your Mother): fica longe, bem longe.


Agora que estão registados os resultados preliminares deste trabalho de campo em mundo de aplicações de encontros, vamos só admitir que às vezes as pesquisas não têm resultados totalmente fechados e, por isso, não faz mal se simplesmente quiseres apresentar estes resultados e seguir com a tua vida. Podes não ter começado uma relação, mas conheceste pessoas, conheceste vidas diferentes. Se calhar ganhaste algo que nunca procurarias por ti. Se calhar conseguiste ver além do óbvio, além do que já conhecias, e deste por ti com conclusões muito maiores do que esperavas, não sobre os outros, mas sobre ti. É que, curiosamente, te faltou listar um tipo de ser que encontras no Tinder: O Que Está a Divertir-se A Descobrir-se. Talvez sejas tu. Quem sabe.

  • Reply
    Andreia Morais
    07/04/2022 at 19:46

    Traz mais estudos sociológicos sobre o Tinder, por favor 😀 ahahah

  • Reply
    Patrícia Lobo
    10/04/2022 at 19:46

    Precisamos de continuação!
    Ainda não me aventurei nos Tinders desta vida, porque não sei se vou ter paciência para estes tipos de gajos que descreveste, ahahah. Particularmente, os Demasiado Directos ou os Perturbadores 😂
    Talvez um dia, só pela piada!

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      11/04/2022 at 22:24

      Com os demasiado directos lida-se bem: é ignorar e tirar o match. Com os perturbadores……. heeeeeeeeeeeeeeeelp! 🤣

  • Reply
    Rafaela
    12/04/2022 at 12:29

    Ahahahahahah amei! A minha opinião impopular é que se o gajo é perfeito e não há química, então é porque não é o perfeito para ti, por isso nem vale a pena categorizá-los como perfeitos. Algum dia também tenho de experimentar estas andanças, nem que seja para propósitos humorísticos. Mas e a paciência para aturar isto?? Ai, mãe… Continua tu por nós, agora 😛

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      14/04/2022 at 10:31

      Não sei se é assim tão impopular porque, se pensar no assunto, acho que até tens razão: se não há química então talvez não seja perfeito. Bom ponto!

      Pronto, entrámos em modo: “i tried tinder so you didn’t need to” 🤣

  • Reply
    joana rita sousa 🦄 💩💎 (she/her/ela/a) (@JoanaRSSousa)
    17/04/2022 at 12:39

    abri a conta no tinder há uns anos. é talvez a dating app que prefiro, pelo design, pela experiência que proporciona na utilização. já fui a alguns encontros à conta da aplicação e identifico alguns dos perfis que elencaste aqui.

    gosto do lado directo do tinder: é uma app para encontros, portanto é claro o que procuramos. fica mais fácil do que ir sair à noite e andar a tentar perceber quem está ou não interessado.

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      18/04/2022 at 15:05

      Só usei Tinder e Ok Cupid e prefiro o primeiro, sem qualquer dúvida.

  • Reply
    Beatriz Araújo
    30/04/2022 at 23:45

    Uau! Que blogue de merda! A Pipoca mais Doce já era má, mas esta imitadora consegue ser ainda pior. E publicaste livros? Foram vendidos ou foi só a família que gastou dinheiro para a menina não chorar? Ter um livro com o nome do Chagas Freitas na capa é logo um alerta! Sem surpresas, sabe-se logo ser um livro de miudinhas. Tanto lixo se publica num país tão pequeno. Que desperdício de papel.

    • Reply
      Sofia Costa Lima
      02/05/2022 at 15:57

      Uau! Que comentário tão útil para melhorar o meu trabalho!

      • Reply
        BEATRIZ ARAÚJO
        03/05/2022 at 10:47

        Minha querida, este comentário tinha a intenção de te ajudar a melhorar o teu trabalho. Se queres ser melhor no teu trabalho deves abandonar este e procurar outro, porque neste és mesmo má, escreves mesmo muito mal.
        Como és uma cópia da Pipoca mais Doce, essa sim, uma blogger como deve ser, vou-te tratar só por Pipoca Doce assim-assim.

share your theory

%d bloggers like this: