Filmes Séries & TV

2020: Assistidos do 1.º semestre

06/07/2020
assistidos semestre

Se há vantagens que vejo na pandemia e no ficar em casa foi a possibilidade de ver mais coisas. Muitas mais. Tal como anunciei há dias, decidi fazer uma retrospectiva do semestre a nível de conteúdos e fiquei surpreendida com tanta coisa que vi. Não vou pormenorizar tudo, mas há alguns filmes e séries sobre os quais quero falar-te, porque são realmente bons.

Filmes a que assisti no 1.º semestre

Ao todo vi quinze filmes, um número que considero bom para a minha média, principalmente porque apenas três deles eram filmes que já tinha visto. Vi alguns thrillers (muito) estranhos da Fox Life, mas pelo meio consegui ver filmes realmente bons.

The Hate U Give

Foi o primeiro filme do ano, logo no primeiro dia. Normalmente teria lido o livro e depois via o filme, mas apanhei-o na televisão e fiquei a ver. Quem diria que meses depois se tornaria ainda mais relevante? É a história de uma rapariga negra que se torna testemunha num caso de abuso policial, em que um rapaz negro é morto. Ainda não li o livro, mas depois de o fazer voltarei ao filme de certeza. O filme deixou-me desconfortável com o meu privilégio racial e fiquei contente com isso, porque é necessário.

The Shawshank Redemption

Se achaste que as minhas falhas culturais do universo Disney são más, então não queiras saber as do universo do cinema em geral. Este filme, do grande ano que foi 1994, era um deles e agora estou muito arrependida de não ter visto antes esta obra cinematográfica que levou 10 estrelas no IMDb. Se eu esperava que um filme passado numa prisão me conquistasse assim? Não. Se eu achava que ia chorar baba e ranho? Hell, no! Se quero ver outra vez em breve? Obviamente.

Séries a que assisti no 1.º semestre

The Good Place deixou-me órfã logo no início do ano, mas o 1.º semestre de 2020 foi rico em séries e maratonas. Fiz muitas maratonas com a minha mãe e, por isso, acabei a rever Gilmore Girls, The Marvelous Mrs. Maisel e How I Met Your Mother. Depois, vimos outras tantas juntas: Modern Love, Little Fires Everywhere, Sharp Objects, A Espia, After Life , Conta-me Como Foi e a nossa preferida: Brooklyn Nine-Nine. Sozinha, acabei por ver a quarta temporada de La Casa de PapelNormal PeopleDefending Jacob. Deixa-me falar de algumas.

Brooklyn Nine-Nine

Andava para ver Brooklyn Nine-Nine há muito tempo, mas adiava sempre. Entretanto o meu tio recomendou e acabámos a maratonar cá em casa. É uma série muito engraçada e bem escrita, sobre uma esquadra de Brooklyn, com personagens engraçadas e um corgi (tenho de destacar o corgi, claro). Gostávamos tanto dela que ficámos com vontade de repetir assim que terminámos.

A Espia

A série da RTP acompanhou-nos nas noites de quarta-feira e não imagino melhor companhia. A fotografia é incrível, o elenco ainda mais e esta série de espiões durante a Segunda Guerra Mundial precisa de uma nova temporada. A Espia tem a vantagem de estar gratuitamente na RTP Play, portanto não há desculpas para não ver.

After Life

Vimos as duas temporadas de seguida, num fim-de-semana, e ficámos rendidas. A série começa com a morte da mulher de Tony, o protagonista, e gira muito à volta do facto de ele querer morrer também. É uma série para chorar em que de vez em quando rimos e também conseguimos rir e chorar ao mesmo tempo, o que a torna diferente de tudo o resto. Como as temporadas são curtas foi fácil ver tudo num instante.

Defending Jacob

Foi a última que vi em Junho e estou surpreendida pela forma como me agarrou. Descobri enquanto via que existe um livro e que o final no livro é diferente, portanto agora quero ler o livro. A história gira à volta do caso de um rapaz de 14 anos que aparece morto e o suspeito é outro rapaz de 14 anos, o Jacob. Ao longo da série tendemos a formar uma opinião sobre a inocência de Jacob, mas não há certezas, o que nos agarra ainda mais.

Outras coisas a que assisti

Além de filmes e séries, assisti a alguns especiais de comédia, documentários, um concerto e algo que ainda tenho dificuldade em definir. Comecemos pela comédia.

Especiais de comédia

Vi quatro especiais de comédia e adicionei para aí uns dez à lista para ver. Sempre gostei de comédia, mas confesso que sou pouco culta no que a especiais diz respeito. Este ano estou a mudar disso. Dos quatro que vi, os meus preferidos foram o Afraid of the Dark, do Trevor Noah, e o Quarter-life Crisis, da Taylor Tomlinson.

Documentários

Os documentários e séries documentais continuam a fazer parte da minha vida. Já tendo falado de dois deles, a que podes aceder através dos links na lista abaixo, resta-me resumir os restantes. O da Chiara Ferragni achei fraco, portanto não me vou alongar sobre ele. O Becoming é interessante, cobrindo as várias sessões que a Michelle Obama fez para apresentar a autobiografia. O de La Casa de Papel é interessante de ver, depois da temporada terminada, para perceber como se tornou tão conhecida por todo o mundo. Mas a melhor é mesmo Coronavirus, Explained.

Tanto a série-mãe, Explained, como as derivadas primam pela qualidade e esta não é excepção. É uma série ainda a ser feita e, por isso, ainda haverá mais para ver no futuro, mas não queria deixar de a recomendar. Até agora tem três episódios muito esclarecedores e gostei muito de a ver.

Outros

Por fim, assisti ao City of Lover Concert, o concerto que a Taylor Swift fez no ano passado para promover o álbum Lover. É curtinho, mas bom e já que não há Alive para ninguém…

Depois, aquilo que não sei bem definir. Sei que muitos consideram um especial de comédia, mas achei-o mais TED Talk. Falo-te de 8:46, do Dave Chappelle. Digo isto porque Chappelle focou-se em falar de Black Lives Matter e de ser negro e não é propriamente um especial para rir, apesar de estar gratuitamente no canal Netflix is a Joke.

E para o 2.º semestre?

Normalmente não estabeleço objectivos para filmes, séries e companhia, mas tenho alguns para este semestre. Quero terminar a maratona de Community e ver as cinco séries que tenho no computador (Quizz, The Office, Extras, Chernobyl, The Morning Show). Tenho dois documentários e uma série documental para ver na RTP Play e muitos especiais de comédia na lista da Netflix, portanto sei que, a continuar assim, terei muita coisa vista no final do ano. Se tiveres recomendações a caixa de comentários é toda tua!

  • Reply
    Andreia Morais
    06/07/2020 at 19:31

    Amei A Espia! Só espero que haja segunda temporada *-*
    Tenho que me dedicar a Brooklyn Nine-Nine, porque vi episódios soltos, mas conquistou-me de imediato. Ando tão tentada a rever Foi Assim que Aconteceu!

  • Reply
    Cherry cherry
    06/07/2020 at 19:49

    Foram mesmo muitas coisas, vi também muitos desses e concordo com o que disseste :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

  • Reply
    Carolayne T. Ramos
    08/07/2020 at 20:52

    Já entrei no site da rtp play e tenho a espia a carregar! Andam a falar tanto dela, que esta publicação serviu como reminder! Sou mais de séries do que de filmes, no entanto, por causa do movie36 (e sobre o qual não falei no blogue, shame on me), vi uns 15 filmes; depois, vi B99, Madam C.J. Walker, The Last Dance, terminei há uns dias de ver High Fidelity, ontem finalizei a terceria temporada de Dark…. E não me consigo lembrar de mais ahah
    De documentários, vi o 13TH, o Hello, Privilege. It’s me, Chealse… E provavelmente, algo mais! Tudo isto, daqueles que não viste, servem de recomendação! 😀

    LYNE, IMPERIUM BLOG // CONGRESSO BOTÂNICO – PODCAST

share your theory

%d bloggers like this: